DESIGN BY PLAY BLEU 2017

July 13, 2019

Please reload

Posts Recentes

Projecto Artístico e Plano de Actividades 2018-21

January 1, 2018

1/1
Please reload

Posts Em Destaque

QUAN-TOS-QUE-RES

July 13, 2019

 

A companhia de dança Arte Total estreou em Julho de 2019, no Theatro Circo de Braga a sua mais recente criação Quan-tos-Que-res.

O espectáculo resulta de um desafo lançado ao actor António Durães para dirigir a companhia de dança, na criação de um espectáculo sobre o tema /pergunta o que é CORRER RISCOS.

A exploração dramatúrgica de António Durães conduziu-nos para o universo do jogo infantil e da manipulação do tempo, na forma como as crianças param o tempo através do jogo, se projectam no futuro como adultos e arriscam novas poéticas nas múltiplas gramáticas do movimento que criam.

O ponto de partida foi o “teste Pina” em que o adulto visita o seu passado para testar se as suas expectativas de futuro correspondem à sua realidade actual. É um teste que, quase sempre, falha e que explica a nossa realidade, enquanto adultos.

FICHA TÉCNICA E ARTÍSTICA:

Diercção Artística: Cristina Mendanha
Encenação e Dramaturgia: António Durães
Performers: Armando Pinho; David Ramalho; Gabriela Barros; Inês Pereira Música: David Ramalho; Inês Pereira
Bateria: André Hollanda
Direcção Técnica e Desenho de Luz : Sérgio Julião

FOTO: Paulo Nogueira ; Cristina Mendanha; Diário do Minho

SOBRE O ESPECTÁCULO

RÁDIO

TSF

https://www.tsf.pt/.../.../manha-tsf-25-junho-2019-11104049.html

RUM

https://rum.pt/news/arte-total-cruza-formacao-e-criacao-no-novo-espectaculo

 

TEXTO PÓS ESTREIA

QUA-NTOS-QUE-RES
Primeiro Chegam elásticos expandidos Crianças-bandidos do lugar Meninos banidos da infância santa Aparelho nos dentes, acne na garganta, À espera do futuro simétrico por gravar Do corpo poético a deslizar em carrinho defensivo no empedrado, Que torna irregular o chão plastifcado O gesto eléctrico do caminho Que vai da sala de jantar Até ao sorriso envelhecido do menino. A seguir chegam os carros de ir às compras, mas vazios, Apenas movimento, dança e pequenos calafrios. E já rola o esférico no relvado teatral As meninas vão ganhar de cabazada Sem remorsos sem drama sem mais nada Depois chega a farinha: Não a que falhou na vida e não foi pão por um triz, Mas que que faz jogar, suja o nariz. E por fm a limpeza capital, à vassourada, artifício manual; E depois dela, sempre haverá, Como boi ex-máquina, (coisa aspirante, aspiradora besta enfurecida, Carícia de fera, brutal e desmedida, Gesto e gosto ao Deus dará), o canto da vestal sacerdotisa, Que a beleza, em sacrifício, contudo, domará. QUA-NTOS-QUE-RES.
António Durães

 

Tags:

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags
Please reload

Arquivo
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square